Histórias #12

historias

Jovem Anónima – Enviado a 20/NOV/2010

Sentir-me o patinho feio na escola primária era horrivel, acordava só queria inventar dores para nem sequer meter um pé na escola. Foi aí, começou a minha história, sentia-me diferente das outras miúdas, e na verdade até era, sempre fui eu, nunca liguei muito às ideias dos outros. Eu nunca fui magrinha mas também não era o que se pode considerar obessa, era uma garotinha normal. Fui fazendo as minhas próprias conquistas sozinha, incombrindo muitas vezes os comentários e olhares que me afectavam. Aquela miúda foi crescendo, sempre com o objectivo de ser ela mesma. Aos 9 anos, apenas, tornei-me digámos que bulimica. Passaram-se mais anos, e consegui lidar sozinha com isso, já nem me lembrava do que tinha acontecido. Aos 13? Foi horrivel, caí num poço que eu fiz, levantei com muita muita muita dificuldade mas sempre SOZINHA. Passou mais um aninho e eu era uma rapariga sorridente, incapaz de ver alguém sofrer mesmo que  me tivessem feito mal, nada nem ninguém podia estar mal ao pé de mim, eu era extrovertida, tinha objectivos e convicções que não eram vulgares numa miuda da minha idade. Hoje, aos 15 anos recordo de todas as vezes que fui tratada como patinho feio, até pelo simples facto de eu gostar de escrever fui motivo de gozo. Como antes referi sempre fui eu mesma, ideias minhas, opinião propria e bem contruída na minha mente. Vejo um passado que formou o meu presente, continuo bulimica, à muito tempo o sou,tenho fases horriveis, inexplicaveis, que me dão um desespero enorme, já cheguei ao ponto de me tentar matar, comprimidos, facas, mas depois lembrava-me do meu pai e da minha mãe. Nem fazia ideia da desilusão que o meu pai ia ser…A minha avó faleceu à uns meses, os meus pais 2meses depois separaram-se,ouvi o meu pai dizer que matava a minha mãe… A coragem da minha mãe foi espantosa no mesmo momento ela disse ao meu pai para ele sair de casa senão sairia ela comigo e com a minha irmã mais nova,ele negou-se mas uma familiar levou-o de casa. Hoje sei que ele estava em depressão devia ao problema de saude dele que o incapacitava de permanecer na profissão dele, mas também a culpa é dele, não procurou nada mais… Quem foi o meu pai? A pessoa que em tempos mais admirei, e hoje mais me desilude. A minha mãe não gosta que tenha esta opinião sobre o meu pai mas ele é, uma pessoa que nem sabe quem é. Hoje todos os dias peço para que a minha mãe nunca venha a ser uma desilusão tão grande como a que ele foi. Com esta situação toda também eu fiquei perturbada, estou a repetir um ano escolar, onde também aí sou infeliz, turma nova, nada a ver com a anterior. Já fui respeitada por muita gente e hoje fazem que nunca me conheceram, a vida é asssim. Deparei-me com um problema no estômago,devido à bulimia, que ainda ninguém faz ideia da sua gravidade, nem os médicos, tive prestes a ser internada, choro, choro, choro, chego ao ponto de tomar 23 medicamentos por dia. Mas apesar de ter perdido também o rapaz que eu amava, e de todas as mil e uma coisas que me aconteceram eu continuo a batalhar por uma vida melhor, por voltar a sorrir espontaneamente. O meu maior desejo é tornar-me psicologa ou assistente social e ser uma pessoa feliz.
Hoje dia 20 de novembro de 2010 vejo que há pessoas com história mais complicadas que a minha e talvez esta historia toda seja por erros meus, por isso perdi o meu ex-namorado, e montes de amigos. A minha maior esperança é ver a minha mãe livre das atitudes que o meu pai tem apesar de nao viver connosco. Sou um pouco feliz novo namorado que me compreende como ninguém, uma mãe fantastica, uns irmãos que apesar de tudo eu amo com todas as forças que tenho, um pai que vejo 1 ou 2 vezes por semana apesar dele viver 5minutos de minha casa, e um homem de quem eu tenho um sentimento forte mas nunca identico nem tão pouco igual ao passado, uma avó que me protege lá de cima, e uns avós paternos que esqueci para todo o sempre. O patinho feio cresceu, fui a um casting de uma escola de moda, convidada pela propria escola, e fui aprovada, ironia do destino ou não os objectivos e quem eu sou permancem do meu lado. Isto tudo graças ao meu melhor amigo que me leva para a frente mesmo distante e que nao me deixa desistir por mais que vontade não me falte, a minha melhor amiga é alguem por quem eu faço quase tudo. Pensar em matar-me? Longe já vão os tempos que isso aconteceu e jamais o voltarei a tentar fazer. A bulimia e a minha historia ensinaram-me que o sonho do amanha só pode ser viver. Com medicamentos, com lagrimas, duvidas, medos, contradiçoes, mas com as conquistas que tenho.A coragem não é um dom, mas sim uma capacidade que se treina.Não vou mais virar as costas ao mundo, so por ele me ter virado as dele.
Obrigada por terem lido e desculpem algo Jovem que prefere se manter anónima.

 

O que tens a dizer?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s