Depressão

O que é isto de estar deprimido!?

A depressão é uma das doenças psiquiátricas mais frequentes. Pensa-se que uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens, podem vir a ter crises depressivas durante a sua vida. Ao contrário do que se pensava até meados do século XX, as crianças e adolescentes também podem ser afectados.

Uma perturbação depressiva é uma doença que envolve o corpo, o humor e os pensamentos. Afecta a maneira como a pessoa come e dorme, a visão que tem de si e o modo de pensar sobre as coisas. Não é o mesmo que “estar em baixo”, não é um sinal de fraqueza pessoal, nem algo que se possa controlar. As pessoas com uma perturbação depressiva não conseguem simplesmente “recompor-se” ou “animar-se”.

O seu diagnóstico passa muitas vezes despercebido, quer por falta de reconhecimento da depressão como doença, quer porque os seus sintomas são atribuídos a outras causas (doenças físicas, stresse, etc.).

A depressão não deve ser confundida com sentimentos tristeza como “estar em baixo” ou “desmoralizado”, que são geralmente reactivos a acontecimentos da vida e transitórios. Trata-se de uma perturbação do humor ou seja uma disposição emocional a longo termo, que se mantém ao longo do tempo, que afecta significativamente o rendimento no trabalho (ou escolar), a vida familiar, afectiva e o simples existir do doente, que sofre intensamente.

Embora a característica mais tipica dos estados depressivos seja a proeminência dos sentimentos de tristeza ou vazio, nem todos os doentes relatam essas sensações. Muitos referem, sobretudo, a perda da capacidade de experimentar prazer nas actividades em geral e a redução do interesse pelo meio externo. Frequentemente associa-se à sensação de fadiga ou perda de energia. Sem tratamento, os sintomas podem permanecer por semanas, meses ou anos.

Felizmente, com o tratamento apropriado, é possível ajudar a maior parte das pessoas que sofre de depressão.

Principais Sintomas de Depressão
  • Sentimentos de tristeza e de vazio
  • Perda de interesse e prazer nas actividades diárias
  • Diminuição da energia, fadiga e lentidão
  • Irritabilidade, tensão ou agitação
  • Sensações de aflição, preocupação com tudo, receios infundados, insegurança e medos
  • Perturbação do apetite (com ou sem variação de peso)
  • Perturbação do sono
  • Perturbação do desejo sexual
  • Pessimismo e perda de esperança
  • Sentimentos de culpa, de auto-desvalorização e ruína
  • Alterações da concentração, memória e raciocínio
  • Sintomas físicos não devidos a outra doença (ex. dores de cabeça, perturbações digestivas, dor crónica, mal-estar geral)
  • Ideias de morte e tentativas de suicídio

A origem da depressão, está longe de ser totalmente compreendida. Muitos casos de depressão ocorrem após determinados eventos “stressantes”, no entanto nem todas as pessoa ficam deprimidas nessas circunstâncias. A probabilidade de certa pessoa vir a sofrer de uma perturbação depressiva depende de uma complexa interacção entre factores biológicos, psicológicos e sociais (ver figura).

Factores que podem levar a depressão

Os sintomas chaves da depressão são os mesmos nas crianças, adolescentes e nos adultos, no entanto o reconhecimento da perturbação pode ser mais difícil nos primeiros por múltiplas razões. Estes podem ter dificuldade em identificar e descrever os seu estado emocional interno, por exemplo, em vez de dizerem que se sentem mal podem tornar-se irritáveis e apresentar comportamentos violentos o que pode ser interpretado como “uma criança ou adolescente mal comportado”.

Adolescentes deprimidos não estão sempre tristes; apresentam-se principalmente irritáveis e instáveis, podendo ocorrer crises comportamentais de explosão e raiva. Outras características próprias desta fase são a quebra no desempenho escolar, a baixa auto-estima, as ideias e tentativas de suicídio e graves problemas de comportamento, especialmente o uso abusivo de álcool e drogas.

Sinais de alarme que devem alertar para possível depressão na adolescência

  • Períodos duradouros ou excessivos de humor irritável ou depressivo
  • Isolamento da família e/ou dos amigos
  • Hostilidade para com a família e/ou amigos
  • Quebra de rendimento escolar ou faltas à escola
  • Desistência de actividades de grupo
  • Abuso de substâncias (álcool e/ou drogas)
  • Violência física
  • Actividade sexual imprudente
  • Fugas de casa

O tratamento da depressão pode ser feito de várias formas, com medicamentos (antidepressivos e outros), com psicoterapia, com actividades que visam promover a auto-estima, com apoio a nível familiar, gestão de conflitos ou com uma combinação de vários destes métodos.

O tratamento é eficaz, pode prevenir as consequências negativas da depressão como o suicídio, o insucesso escolar, a ruptura de relações afectivas, etc.

DG 2007

PS: Fica aqui uma apresentação sobre o tema dirigida a alunos do ensino secundário.

52 thoughts on “Depressão

  1. Este artigo contribuiu para tirar minhas dúvidas, pois trabalho com indivíduos que possuem sintomas e que já tentaram suicídio. É importante que se identifique os sintomas e tentar fazer com que a pessoa mude de idéia, pois, se não for tratados a tempo eles vão tentar até consumar o ato.

  2. Estou me enteirando deste assunto. Preciso de ajuda e nem consigo procurar um médico, tenho vontade de ficar sozinha e não conversar com ninguém. Estas informações vieram esclarecer algumas dúvidas, precios de maiores orientações.

  3. Tenho uma filha com 20 anos que não quer ir ao médico. Recusa-se. Frequentemente discute comigo, porque ela acha que eu sou a pessoa que má e a prejudica. Penso que está revoltada. Usa uma linguagem bastante agressiva comigo e com o pai. Mas o foco pricipal sou eu a mãe. Não consigo chegar a um entendimento com ela, só grita comigo, chama nomes. Na escola está a fazer o 12º ano, está desequilibrada. Não sei o que fazer. Sou uma mãe em apuros.

    Resposta: Cara Dulce, antes de mais agradecer o testemunho… A adolescência pode ser um período de grandes dificuldades para os pais, sobretudo se o seu filho sofrer de alguma perturbação mental… No entanto, nem tudo são doenças! Ser revoltado não é igual a estar doente. Claro que quando subsiste a dúvida o melhor é consultar um profissional de saúde. Neste caso, acontece uma coisa muito comum, o não querer vir ao médico! Enfim, se calhar o que a sua filha quer dizer é que não quer ser obrigada a ir ao médico. Tente falar calmamente com ela, transmitindo-lhe que está preocupada (e porque razões), mas que a decisão final de ir consultar alguém ou de se tratar é dela. Tente reunir várias opiniões de pessoas próximas (irmãos, pai, amigos, familiares) e que cada um lhe transmita o que vê da sua perspectiva que os preocupe.
    Não se esqueça que na maioria das vezes problemas de comunicação estão na base de conflitos, e que estes não se resolvem só de uma parte! Há sempre pelo menos duas pessoas para uma comunicação, tente mudar a maneira como aborda os assuntos, irá ver que mudanças em si irão fazer mudanças na sua filha!
    Não desista e coragem! DG 2009

  4. Olá, eu tenho 16 anos… E ando sinceramente muito triste com tudo e com nada…
    Sinto-me sozinha, e por outro lado até quando fico realmente sozinha no meu quarto sinto um grande alívio, fico em vez de me sentir ainda pior, de certa forma chego a dar por mim a deliciar-me com a solidão. Não sei bem porquê, mas julgo que quando estou sozinha consigo libertar um pouco da tristeza que tenho dentro de mim, e choro ate me doerem os olhos… Porque eu tento, juro que tento não parecer triste a frente das pessoas mas custa tanto, e cada vez esta pior… Eu pensava que era uma fase e que eu iria me animar, mas as coisas estão cada vez piores.
    Eu sou uma pessoa muito reservada, ninguém sabe o que eu sinto ou o que eu penso, simplesmente não consigo que as pessoas sintam a tristeza que tenho dentro de mim, não suportaria tal coisa… Eu não era assim, lembro-me andava sempre de sorriso na cara (verdadeiro pois agora é com esforço que sorriu para as pessoas).
    Estou a escrever porque estou desesperada, preciso de dividir isto de alguma maneira porque a dor que tenho… já não da para aguentar muito mais…
    E ao ver este artigo, pensei que se encaixava um pouco comigo. Eu odeio-me por completo sou horrível não faço nada que preste.
    A minha mãe e o meu irmão são as pessoas que mais amo no mundo. O meu pai eu adoro-o mas ele tem um problema de alcoolismo e também trabalha muito, por isso só o vejo quando ele chega de uma noitada qualquer ou a dormir… Eu nem sei como e que a minha mãe o sustenta, eu já o tinha mandado para a rua por mais que o adore, e sei que ele também gosta de nos mas, ele não faz nada de nada a minha mãe e que paga as contas da casa tudo ele só gasta dinheiro no álcool no tabaco. O tabaco outra treta que o medico dele já lhe disse que daqui a 5 anos ele vai ficar agarrado a uma bomba de oxigénio (6 maços por dia se não mais…) e isto já lá passou 1 ano por isso faltam 4.
    Bem voltando ao meu assunto não que tenha lá grande importância mas estou como disse desesperada. Ultimamente só penso em como acabar com a minha vida já não sei o que fazer! Desculpem ……

    Resposta: Cara Rosalie, antes de mais queremos dar os parabéns pela forma como expôs a sua situação. Este tipo de problemas familiares/ médicos são muitas vezes um factor que pode levar a uma depressão (com os sintomas descritos por si), especialmente em pessoas que têm dificuldades em “desabafar” com os outros (o que é sempre importante e ajuda, ao contrário de “esconder” o que se sente).
    Mas por mais que se sinta sozinha é importante saber que não está, há pessoas dispostas a ajudar… agora é preciso deixar que os outros ajudem e para isso é preciso falar (com familiares, amigos, terapeutas, médicos, professores… enfim quem estiver por perto). Coragem para esse passo!

  5. Obrigado, e desculpem estar-vos a chatear com os meus míseros problemas, eu devia era preocupar-me com os outros e não comigo. Agradeço muito terem respondido.
    Eu alguns dias atrás tive alguns problemas em esconder da minha mãe, porque ultimamente estou muito temperamental e com as emoções a flor da pele.
    Eu fui operada ao joelho fiz uma rotura de ligamentos cruzados, não foi nada de mais mas ando ainda na fisioterapia e ainda vou andar, ate ao final do ano. E eu estava a fazer os exercícios de fisioterapia mas era daqueles dias em que me sentia pior tinha chorado mais que o normal. Estava exausta, porque nas noites anteriores tive varias insónias e o meu dia de aulas fora muito cansativo. Então eu estava mesmo quase a chorar a frente dos médicos e de as pessoas que estavam ali, eu não queria por isso calei-me e o meu fisioterapeuta mando-me fazer mais exercícios. Eu estava furiosa com ele mesmo e quando fico zangada ou nervosa, os meus vasos lacrimais tem tendência a deixar-me ficar mal, estava quase no meu limite. Deixei que eles (os médicos) pensassem que eu ficara chateada com eles pelo motivo de me terem dado mais exercícios para fazer. Mas quando cheguei ao carro, a minha mãe perguntou-me o que eu tinha, e que eu não devia ser mal criada com os médicos pois eles estão só ali para ajudar, eu desatei a chorar… Não aguentei mais, foi horrível a minha mãe perguntou se eu tinha dores ou algo do género eu nem conseguia falar estava em pânico, de só de pensar que ela se iria aperceber… Só lhe disse que andava um pouco sentimental e nervosa coisas de mulheres… Ela não pareceu muito convencida mas acho que se esqueceu do sucedido…
    Eu não tenho capacidade de preocupar as outras pessoas com os meus problemas visto que estas têm problemas muito piores. Eu só sou uma adolescente parva que devia era estar sossegada… Amigos tenho muitos mas como costumo dizer são apenas conhecidos… Apenas uma amiga sabe que algo não esta bem comigo porque chorei varias vezes a sua frente e sinto-me muito culpada por isso, ela não se tem de preocupar comigo… Obrigado mais uma vez e desculpem estar a escrever mais um testamento…
    Eu hei-de de superar, hoje sinto que sim, amanha não sei. Mas tem de ser sozinha. Demora? Sim, mas não tenho outra hipótese. Tem de ser… porque não tenho ninguém a quem eu possa e consiga realmente falar sobre isto.
    Obrigado por lerem o que escrevo ajuda muito sentir que alguém pode compreender o que sinto. Eu agora vou-me concentrar nos estudos, quero levantar a minha media de 16 é uma porcaria, e esquecer dos problemas por mais difícil que seja, por mais vezes que chore, por mais que me sinta uma inútil e sem sentido para a vida. Tenho medo do futuro, tenho medo de viver e não ser ninguém, tenho medo de ficar sozinha (o que ultimamente tem me perseguido). A morte uma coisa que me passa pela cabeça varias vezes, mas tenho medo dela tenho medo de sofrer mais do que estou a sofrer. Desculpem mais uma vez estar a incomodar com isto eu sei que tenho que superar isto sozinha desculpem e obrigado por me darem uns minutos da vossa atenção.

    • Cara Rosalie, permite-me antes de tudo recomendar dois filmes: “O pianista” de R. Polansky, e “A vida é bela” de R. Benigni.
      Depois de os ver, certamente irias compreender e descobrir a forza ilimitada do ser humano, a que tu tb pertences, com toda a tua fraqueza, beleza e potencialidades. Porqué não as descobrir? Porqué querer desaparecer antes de tentar dar sentido a vida que recebeste como a maior prenda e oportunidade? A tua consciência é como uma floresta: para se livrar dos seus monstros e descobrir os encantos e beleza dela, vai ser o teu caminho árduo, enquanto pertences a este mundo. Desperdiçar esta oportunidade -no meu entender- seria crime, pois a vida é um milagre irrepetitível, é o nosso momento para observar o universo e entender que mesmo pequenos e vulneráveis, fazemos milagres: a música de Bach, Mozart, Tsaikovsky, os poemas de Baudelaire e tantos outros, toda a história da Humanidade diz: vale a pena tentar! E nem penses que estás sozinha (só se for tua opção mesmo), e sim, deves fazer entender as pessoas que mais gostas que estás a sofrer, deves tentar deixar sair do teu peito os teus gritos de socorro, pois é a única maneira de seres ajudada, e ajudares os outros tornarem mais humanos, melhorando um pouco o nosso mundo.Seria o teu contributo e fazia-te feliz!
      Mas olha quem fala: vivo um período muito difícil da minha vida, recém divorciada com 45 anos, 3 adolescentes, um a praticar violência doméstica em mim, pois tomo antidepressivos, estou a procura de psicoterapia, sou músico e professora, trabalho com crianças, adolescentes e adultos, eu não estou esconder os problemas, mas tentar falar e ouvir opiniões diferentes que me ajudam reflectir e dar um passo de cada vez.
      Pensa e tenta!Desejo-te que tornes uma pessoa forte, capaz de ajudar a sim própria e aos outros tb. Cumprimentos:Pérola

      • Olá Pérola, muito obrigado pela a atenção.
        Confesso que ando numa fase relativamente boa da minha vida. Tenho um namorado, que foi mesmo a rampa de lançamento para que eu olhasse para o mundo com outros olhos. Eu já não vinha aqui a muito tempo deixei a algum tempo mais um testamento xD a falar da minha vida que mudou muito… Eu continuou com os mesmos problemas, contudo com um outro olhar perante eles. Sim desabafei com as minhas melhores amigas, são duas, elas são perfeitas. Fizemos inclusive um pacto entre nos e ficaremos sempre, aconteça o que acontecer amigas inseparáveis. Até criamos um grupo secreto xD (um pouco infantil, mas ajuda muito aqui, conseguimo-nos unir e superar todas as adversidades que a vida nos propõe a todo o instante). Amo mesmo o meu namorado, claro que isto não é uma vida totalmente banhada num mar de rosas, pois continuo com as minhas incertezas, mas quem não as tem? É pois complicado, ainda, não pensar nos meus traumas mas com as minhas amigas, e o meu namorado por perto eu posso tudo. Eu sempre fui assim decidida, que um dia seria uma grande mulher com grandes feitos, desde pequenina sonhava em ser uma estilista de renome internacional. À alguns tempos eu tinha me esquecido desse sonho e andava uma snobe, triste, sem vida, sozinha. Mas agora é poucas as vezes que desato a chorar. Claro que ainda acontece mas com muito menos frequência. Muito obrigado por me darem sempre atenção, e desculpem o incomodo. A vida não é fácil, contudo nos conseguimos tudo o que queremos, basta querer e ter força de vontade, pois sem ela não se consegue absolutamente nada. A vida esta cheia de sobressaltos. A vida são dois dias, um dia levantamo-nos outro caímos, por isso á que viver a vida o máximo, e assim alcançaremos a felicidade, em simples momentos da nossa vida que podem ser os últimos por tal são preciosos e únicos .

  6. Olá a todos… gostaria de me expressar,,, de contar minhas experiencias também, mas… é tudo tão confuso que, tentarei por ordem, não sei se conseguirei.

    tenho 28 anos.,. estou terminando a segunda faculdade, e .. tenho algo que nunca entendi… e este problema me persegue, acredito que desde quando eu tinha uns 20 anos…

    bom… vamos lá,, eu sou um cara que gosta de ficar sozinho,, tb me sinto melhor poupando todos do que sinto (familia), não gosto de me explicar, é algo muito complicado para mim, me irrito, me incomoda e… nao sei talvez machuque também… nao gosto de dizer o que sinto ou o que penso, entao até fantasio para os outros quando o assunto é sobre mim e,,, mais serio (não que eu nao sabia qual a verdade sobre o assunto).

    bom,,, eu me vendo… já me sinto como sendo mais de uma pessoa… ago de formas diferentes em cada situação…,, e acho que na maioria,, sempre aos extremos….

    bom.. eu tb faço mtas coisas.. eu toco violao guitarra baxo/contra… desde dos 11 anos.. … faço uma academia de luta de mma ( luta livre), treino todos os dias… sou solteiro e tenho companias… sabe… sempre tenho uma mulher pra mim… e no ultimo ano da segunda faculdade….

    sou mto calmo.. e…..não consigo confrontar ninguem.. digo.. em disculções, em relacionamentos… … ( na academia… luto sim.. e .. são coisas diferentes.. para mim são coisas diferentes…)

    mas… nada disso muda…. nada…. aqui dentro…

    quanto a minha dor… tentarei explicar o melhor,, desculpem se nao conseguir me expressar ….

    funciona mais ou menos assim, eu,, me sinto mal, ruim, e .. em geral me isolo,, e… um vazio fica dentro de mim,,, e me toma conta… eu durmo mto pouco,, pois nao tenho sono,, eu fumo,,, e muito… bebo muito também, nao como quase nada…, pra ser sincero, uma media de 5 a 6 dias na semana….

    bom… ainda da dor… esse vazio que sinto…
    eu nao sei se eh normal.. .. esse vazio que sinto,,, me gera um tipo de dor…. e …. essa dor… que não tenho como explicar,,, ela me causa prazer…. entao… eu …. geralmente passo muito tempo… sentindo isso… alguns dias pior outros dias … sao mais faceis…
    entao… eu…. fico numa especie de ciclo… eu… sinto o vazio… sinto a dor.. a dor me causa prazer… e sinto o vazio… pra sentir a dor… e … por consequencia … esse prazer…

    gostaria de saber.. se alguem… ja sentiu… ou sabe…mais… disso..

    desculpem os erros… e … a explicação…..
    obrigado..

  7. Olá, já há muito tempo que não vinha aqui. Mas por bons motivos estou neste momento a passar uma face linda da minha vida, estou apaixonada, já tenho 17 anos. Tenho um namorado lindo fantástico.
    Eu estou a melhorar, não contei a ninguém só apenas a uma amiga minha, a melhor amiga ela também tem tendências bem piores que as minhas para a depressão. E como tal tenho me apercebido que não vale a pena. E temo-nos ajudado mutuamente.
    Eu claro que tenho os meus segredos ainda muito obscuros que ainda me atormentam muito. Para alem de alguns problemas familiares, tenho tentado de tudo para viver um dia de cada vez. Um dia melhor que o outro, como o tempo um dia com um sol lindo outro a chover como a minha tristeza e traumas.
    Estas ferias da pascoa por exemplo foi todos os dias as 8:30 da manha correr com a minha amiga e é fantástico. A praia, o mar, a paz, o silencio, a vida…
    Penso que devo contar aqui uma coisa que me aconteceu que foi a principal causa destes meus complexos e problemas. Só apenas a minha amiga é que sabe.
    Custa-me falar desse assunto contudo acho que se não o disser não vou melhorar nada mesmo… Pode ser que me alivie.
    Então cá vai.
    Eu no verão costumo acampar, porque os meus pais trabalham muito, e não tem quase ferias. E há cerca de dois anos nesse acampamento, foi a noite mais infeliz da minha vida.
    Era costume sairmos deves em quando para os bares ali perto, ia muita gente mesmo cerca de 40 ou mais pessoas dependendo dos dias, tudo conhecido.
    Uma noite eu estava já muito alcoolizada, já na volta para o acampamento fui apoiada num rapaz que conheci nessa semana, ele estava a trabalhar por ali e conhecia alguns amigos meus. Ele ajudou-me a caminhar e lembro-me de poucas coisas. Sei que falamos de algumas coisas que me pouco recordo. Ele desabafava sobre a vida dele, etc…
    Depois levou-me a dar uma volta para apanhar ar para ver se me passava a um pouco a bebedeira. Lembro-me dessa altura todos os dias, a cada momento, aterrorizante.
    Ele de repente num local sem ninguém começa a beijar-me e a tocar-me, ainda tentei libertar-me. Contudo eu ainda estava um pouco tonta e ele agarrou-me logo no braço com tanta força que ainda hoje sinto a impressão no braço.
    Lembro-me como se fosse ontem da seu rosto… Passado um momento o meu irmão aparece do nada e pergunta: O que estas aqui a fazer Raquel?
    E eu? Nem sei o que disse. O meu irmão foi andando e chamou-me. O rapaz disse: Não contes isto a ninguém! Se não, não sabes o que te acontece!
    Foi a pior coisa que eu ouvi… Depois o meu irmão perguntou-me o que estava a fazer eu não sabia o que dizer estava aterrorizada completamente. O meu irmão deu-me logo um estalo e arrastou-me para a nossa tenta. Foi a noite pior da minha vida, chorei a noite toda.
    O meu irmão não soube do sucedido não consegui, ainda tentei escrever mas não consegui. (o meu irmão não contou nada a minha mãe deve ter tido pena de mim) Ele salvou-me de ser violada por aquele nojento. A manha do dia seguinte eu nem me aguentava, os meus pais vieram-nos buscar. Quando ia para o carro viu novamente ele olhou para mim e eu aterrorizada entrei logo no carro.
    Quando falavam de violações ou cenas do género eu passava-me mesmo por dentro, sai do local onde estava, fechava-me em algum lugar e chorava ate não poder mais. Um dia estava numa festa com essa minha amiga que já referi, e veio á conversa esse assunto, e eu não aguentei desatei a tremer e a chorar feita doida, e foi ai que ela ficou a saber de tudo. E desde então tem me ajudado sempre.
    Eu neste momento estou a chorar mas espero que seja a ultima porque quero esquecer este assunto de uma vez por todas. Estou a esforçar-me muito por isso. Eu sou virgem e tenho muito medo ainda de algumas cenas. Agora com o meu namorado espero conseguir ultrapassar porque o amo mesmo muito. Neste momento para alem da minha família ele é a minha vida, adoro-o espero não me iludir e que isto vá para a frente apesar de ter muito medo. Mas quero vencer este horror que tenho passado por isso vou-me esforçar para o enfrentar a todo o custo mesmo que volte a chorar…

  8. oii, hoje sem querer resolvi sair a procura do que se trata a minha doença que tenho a quase a um ano.. este blog é perfeito diz tudo o que eu senti e sinto! mostra a realidade. Eu venho me tratando a alguns meses com medicamentos, pois fiz terapia e não deu muita diferença e passei do psicológico para o psiquiatra. ainda estou tentando lidar com isso, com a angustia e principalmente a insegurança! essa doença trouxe problemas pra minha família, por estar com o humor abalado brigava muito com a minha mãe.. que tbm tem essa doença e se trata a anos desde quando nasci, ou seja a 16 anos! é ai que começou tudo.
    ultimamente ando me culpando muito.. até pensando em formas de me machucar.. coisas que estão tirando o meu sono! eu queria tanto me curar e ser feliz como qualquer outra pessoa normal, viver com meu namorado e não preocupar ele e nem minha família!
    a unica saída que eu encontro é as noites de choro, é assim que eu me alivio um pouco!

    Obrigado pela atenção!

    • Olá Barbara ,infelizmente conheço muito bem toda essa infelicidade que sentes.Tenho 17 anos e o ano passado comecei a ter todos os sintomas depressivos mas como nunca havia tido nenhuma depressao nao sabia o que era pensei que fosse so cansaço intelectual, pois a escola sempre foi tudo para mim, sempre me refugiei dos problemas a estudar e quando comecei a obter maus resultados devido à grave situaçao depressiva em que me encontrava e o medico de familia nao diagnosticou foi muito desagradavel e sofredor. Ate que um dia farta de tomar medicamentos para fadiga intelectual e sem obter quaisquer resultados decidi procurar um neurologista e um psquiatra e ai descobri finalmente que estava a passar por uma grave crise depressiva, desde entao tenho estado a ser seguida por estes dois profissionais que me tem ajudado muito!!!
      Infelizmente a minha familia nao compreende muito bem o que é estar depressivo e acho que as pessoas so compreendem quando passarem pela mesma dor que nós, mas o importante é nao perderes as forças, por mais que isso às vezes pareça que esta a contecer, procura ajuda clinica pois os medicos vao saber como te ajudar. Claro que depois de iniciares o tratamneto vai demorar algum tempo ate te começares a sentir melhor mas é normal nao te preocupes que quando menos esperares começaras a sentir melhoras….
      Quando quiseres desabafar, quando te sentires triste podes vir aqui deixar a angustia que estas a sentir e vais ver que alguem ira ajudar-te nem que seja so falar….um grande beijinho….

  9. Olá, vim parar a este site simplesmente por uma pesquisa, mas senti que aqui poderia obter alguma ajuda. Tenho 16 anos e sempre tive uma vida boa, mas como toda a gente sentindo-me triste algumas vezes por um motivo ou outro. Infelizmente entrei numa fase que parece não passar, sinto-me constantemente triste, sem vontade de fazer nada e mal chego a casa começo a chorar. Parece um simples drama da adolescência, mas a verdade é que me está a derrotar por completo. Sempre me senti rodeada de amigos que gostavam de mim e de quem eu gostava bastante. No décimo ano entrei numa nova turma, mas já conhecia alguma pessoas. Tudo corria bem no inicio, e estava bastante satisfeita com a turma.. Passado uns meses tive um relacionamento com um rapaz da turma, mas que durou pouco tempo pois eu não me sentia muito bem com ele. As outras pessoas da minha turma, passado uns tempos, começaram a deixar de gostar desse rapaz e começaram a gozar um pouco com ele pelas costas. Até aqui eu nunca tinha estado muito habituada a confusões nem a maldade. O ano continuou e eu apaixonei-me por outro rapaz da minha turma, namorámos durante 2 meses. Nessa altura a turma já estava dividida em grupos, e eu e ele estávamos num (outra coisa à qual eu não estava habituada, grupos dentro da turma), no qual eu me dava muito bem com as raparigas e ele muito bem com os rapazes. Depois de acabar-mos, continuámos amigos… Houve umas confusões, mas tudo se resolveu. Iniciou-se o verão e desse grupo eu apenas falei com as raparigas e o rapaz com quem eu me dava mais (não era o meu ex-namorado). As aulas voltavam e eu estava com um pouco de medo de como poderia estar o ambiente entre mim e as pessoas com quem eu não falei durante o verão, mas tudo correu bem. O meu ex-namorado estava sempre na brincadeira comigo (tratar mal, mas apenas na brincadeira), até que um dia abusou… Mas eu não disse nada e apenas comentei com um amigo meu de outra turma. Passado dois dias, uma amiga minha da minha turma (que também se dá muito bem com ele), comentou comigo uma conversa que ela tinha tudo com ele. Era sobre ele me estar sempre a picar mas que eu já não gostava dele. E como ela começou a falar sobre isso, eu comentei a maneira como no outro dia ele me tinha tratado, mas disse-lhe que só me importei daquela vez… De resto eu levava sempre na brincadeira! Acho que nunca deveria ter desabafado com ela, porque eu tenho quase a certeza que eles falaram sobre isso e ela deve ter exagerado. Agora não sei o que se está a passar na cabeça dele. Para além disso, agora parece-me por alguma rapaz que os rapazes daquele grupo gozam comigo e quando eu me apercebi disso eu fiquei muito mas mesmo muito mal. Porque agora como é que eu consigo estar ao pé deles? Eu mudei tanto depois destas confusões todas (para pior), sinto-me com falta de personalidade e sinto que toda a gente está farta de mim. Sinto-me só e só me apetece chorar. Parece um problema tão simples, mas isto já dura e eu temo o pior porque eu não consigo suportar isto. Desculpem se vos estou a incomodar com estas coisas…

  10. adorei ver como estão dispostos a ajudar cada um que expõe o seu problema aqui
    simplesmente amei *.*

    mas como tal… nao vim aqui por mero acaso… vim aqui também porque a minha vida não me anda a correr nada bem…
    Mudei de escola… fui para o 10 ano… entrei em ciencias tecnologicas… Fiquei imenso feliz, sempre fui boa aluna entrava no quadro de excelência e pensei que tal coisa continuasse também na escola nova… integrei-me bem conheci muita gente nova…
    começá-mos a época de testes… tudo bem, estava com esperanças de conseguir bons resultados…
    Acontece que… as notas começaram a sair… e a dar para o torto… estudava bastante, esforçava-me para chegar a todos os lados…
    mas mesmo ao esforçar-me não conseguia os resultados esperados… e isso é frustrante! penso que é a pior coisa que pode acontecer a um estudante é saber que se esforçou imenso para algo e não sair como esperado…
    comecei a ver que afinal as minhas capacidades não eram tão boas… vi as notas a descerem a pique…
    chegava tarde a casa vinda da escola…
    comecei a vir sempre muito irritada para casa, revoltada com os valores nos testes que eram relativamente baixos…
    comecei a preocupar-me seriamente se teria capacidades suficientes para entrar na universidade…
    estava sempre atenta nas aulas… fazia sempre tudo… mas nunca era o suficiente…
    ontem tive teste intermédio de matemática… mal que sai da sala comecei a chorar… correu-me pessimamente mal.. tive receio de ir ver a resolução do mesmo e descobrir a minha nota… mas já fui ver e vou ter negativa :C apesar de me ter preparado desde há um mês para ele…
    a minha mãe e o meu pai Têm notado em mim um abalo enorme… falam comigo para saber afinal qual é o meu problema… nada motivada para a escola… sei que não é por fracassar uma vez que irei fracassar sempre… mas por pensar que assim vai acontecer ainda fracasso mais… e mato-me a estudar… e ainda tiro piores resultados…
    não sei o que fazer… e há medida que escrevo isto choro… já pensei em ir a um psicólogo… mas não sei qual será a melhor solução… preocupo.me sériamente com o que será de mim e do meu futuro daqui a uns anos e vejo que assim não conseguirei chegar a lado nenhum e a minha frustração aumenta assim como o meu desespero em querer dar um viro na minha vida…
    Penso que talvez como nunca tive grandes desilusões no que toca à escola, nunca tivesse emocionalmente preparada para uma quando realmente acontecesse… e agora que acontece vezes e vezes sem conta… não sei… não estou com negativas… mas não são notas que se valorizem para se entrar numa universidade…
    preciso de mudar a minha consciencia moral… e a minha vida… :C AJudem-me porfavor…

  11. eu tenho andado com sintomas de depressão… tenho 15 anos. Infelizmente, sou e considero que ultimamente tenho ficado muito pessimista. Penso que nada faz sentido pois um dia, todos iremos partir por isso, porquê comprarmos roupas, comida, divertirmo-nos, fazer amigos? Tenho isolado-me de amigos e da família. Também tenho andado com dores de cabeça (este é o 5 dia seguido). Preocupo-me com a minha mãe, comigo e com toda a gente que amo. Penso que um dia ela partirá, e não gosto de a ver envelhecer, nem de ver idosos pois isso desanima-me pois penso que também ficarei assim e … Tambem tenho imensa vontade de chorar quando alguem me diz algo (principalmente a familia- algo positivo ou negativo) ajudem-me por favor!! Será depressão?

    • Cara julia, o que descreves é comum em quadros depressivos. Marca uma consulta com a tua médica de família…quanto mais cedo tratares melhor!

  12. Eu não tenho vontade de fazer nada,gosto muito de ficar sozinha c eu pudesse ficava trancada o dia inteiro no quarto pois é aonde me sinto bem,não sei como me expressar mais tenho vontade de dormir pra sempre.

  13. tenho uma irma que esta a passar por uma fase de depresssao e custa me ver o sofrimento e o estado em que esta. ela desabafou comigo e disse que se sentia sem vontade de fazer nd falar com ninguem que so queria desaparecer… ela nunca foi mt de sair e as vezes dxd que a conheço ela tem momentos de tristeza…ela é mt agarrada ao passado nao vive o presente e tem medo do futuro. é mt pessimista e negativa… ela contou me que cada vez que eu saio fica num estado de ansiedade com medo que me aconteça algo….ela ta sempre a pensar no mesmo tudo negativo max agora ta pior…e sofre mt pk ve o tempo a passar e so tem vinte anos…ela tem medo de se divertir…. de sair da zona de conforto…ela ta sempre a pensar na infancia de como era feliz naquela altura e isso faz a sofre mt pk fica bloqueada e nao vive o agora….eu se for ao rio ou praia ela fica com pensamentos que me vai acontecer algo isso é insuportavel para ela….custa me pk ela é linda inteligente tem uma cultura de admirar e anda triste nao confia nela. ela tem vergonha do corpo de o mostar na praia tem medo….vive neste sofrimento…..so pensa que os outros tem sorte que a melhor amiga tem sorte pk ainda tem 19 anos pk ela é super de bem com vida…e é engraçado q a ela nunca faltou nd a nivel material e a melhor amiga sim……ela é mt presa ao passado de como era feliz naquela altura e agora nao e isso faz sofrer mt….e sem perspectivas para o futuro…ela ta sempre com as memorias do passado é isso é um sofrimento enorme para ela…..ela knd esta bem é super divertida……o que faço?
    como um irmao que a ama e se preocupa…help….

    • ela anda na universidade e tira excelentes notas….mas ela tb nao esta a viver o lado divertido academico so estuda so se preocupa com os trabalhos….ela este ano foi caloira e nao foi a nenhum jantar nao vestiu o traje nao participou em nd pk causa do medo que ela tem de se divertir e ser feliz…..e mt agressiva com ela propria…tem mts fantasmas qe a impede de ser feliz…..max actualmente anda numa fase horrivel…..ela adora aprender e adora historia e uma coisa que ela adora é documentarios historicos tudo que tenha a ver com historia antiga recente tudo agora nem isso lhe da interesse dorme ate tarde nem tv quer ver nao fala, nao sai, so tem pensamentos ele se tem algum passeio ta sempre a pensar que vai acontecer algo….nao acredita nela nao tem auto-estima ela por volta dos dez anos ate aos 17 era bastante gordinha e gozavam com ela, as vezes perguntavam se ela er mxm irma da mh outra irma diziam que ela era gorda e um patinho feio….de facto era gordinha max ere linda como ainda agora o é… depois emagreceu quinze quilos deixou os oculos e ficou lindissima e isso fez a sentir melhor max nao completamente feliz…..peço ajuda uma resposta pf……tou mt preocupado…..

  14. tb existe algo q esta a preocupar, eu e a mh outra irma terminamos o nosso curso e estamos a pensar sair do pais e isso tb é um dos motivos de ela estar assim ta sempre a dizer q gxtava de ter uma irma mais nova para nao se sentir sozinha… eu tb vejo ela a ver fotografias dos tempos de infancia do liceu dos seu outros colegas do liceu e chora ela é mt saudasista max a ela so lhe faz mal…tb vejo a mh mae super nervosa com esta situaçao…. nos temox uma boa situaçao economica e nunca faltou nd de material sempre teve tudo e tb mt amor…ela as vezes diz aue gosttaria de ter menos dinheiro e ser e sentir se mais feliz sem estes fantasmas todos… sempre a comparar a best friend dela que nao tem metade dax coisas dinheiro mas é uma miuda super divertida sempre bem disposta gosta de se divertir tem uma irma mais nova…ela diz sempre que dinheiro nenhum compra a felicidade……….ela adorava os jantares e almoços em fmalia agoa ate isso ela nao lhe aptece ir knd vai nao fala fica la calada a pensar como eu era feliz a anos atras..

  15. Em primeiro lugar boa noite a todos , e obg por darem a chance de eu poder vamos dizer que ” desabafar um pouco ”.
    Bom .. Me chamo Rayane e tenho 17 anos , sou nova ainda , tão pouco sei da vida , sinto uma grande dúvida ultimamente ,estou me sentindo um pouco sozinha , tenho andado muito diferente de dois anos pra cá , sempre fui uma menina alegre , que gostava de sair , de se arrumar, adorava arrumar o cabelo , pintar as unhas , conversar .. Fazia isso quase toda semana , odiava ficar em casa , porem , hoje em dia me sinto desanimada pra tudo , não tenho mais paciencia pra pintar as unhas , pra me arrumar e na maioria das vezes não quero nem sair de casa , na verdade é uma coisa muito intrigante , porque ao mesmo tempo eu tenho vontade de sair de casa , abandonar tudo , sumir do mapa , chego até a pensar que seria tudo melhor sem mim , a querer morrer , cheguei em uma das dicussões que eu tive a pegar uma faca e tentar me trancar no banheiro , ninguem deixou , foi um ato muito sem pensar , mais era oque eu senti vontade de fazer no momento , de me matar , e imaginei isso em pensamento mesmo depois , acabei pegando no sono e dormi , não me sinto amada por ninguém de minha familia , tão pouco tenho atenção , minha mãe me trata como se eu fosse uma estranha , sempre inpaciente comigo , aos berros ,sempre dando preferencia a minha irmã mais nova e ao meu irmão mais velho , ela vive dizendo que sou sem vergonha e que não confia em mim , não temos muito dialogo e quando ela diz algo fico até sem ter oque falar , como se sumisse todas as palavras de minha cabeça , eu sinto medo dela , comecei a sentir certas dificuldades na escola e comecei a decair cada vez mais nas notas , ela julgava isso como preguiça ou vagabundagem , na verdade minha familia toda fala mal de mim , dizendo que sou um mal exemplo e que não vou ter futuro e muito menos capacidade de conseguir oque sonho, repeti por desanimo duas vezes , queria estudar , mais não encontrava forças , é como se a minha mente quisesse porem o meu corpo não respondesse , não sentia vontade de ir a escola , por isso faltava direto , mais de duas vezes por semana ,e muito menos conversava com ninguém , chegava na escola e dormia mais de 3 aulas , não sentia vontade de conhecer gente nova , acho estranho porque isso sempre fez parte de mim , sempre tive muitos amigos , mais hoje em dia tenho pouquissimos amigos e nem mesmo com esses poucos tenho vontade de conversar , a minha vontade é de dormir o dia todo e de ficar no computador como se isso fosse uma tecla de escape , um mode de me desligar doque acontece no mundo real , me sinto mais feliz em uma vida virtual doque na propia real , não me sinto mais bonita embora todo mundo elogie não consigo acreditar muito , me sinto diminuida em tudo , sem capacidade pra fazer qualquer coisa , sem contar que comecei a odiar falar em publico , muito menos de me introsar , isso me assusta hoje em dia , sempre tive o sonho de ser modelo e hoje estou agenciada em uma agencia , mais sinceramente nem mais tenho vontade de seguir essa carreira , sinto os meus sonhos escorrendo pelas minhas mãos , to me afundando cada vez mais , não sinto muito apetite , somente pra comer besteira , fui encaminhada a um psicologo mais minha mãe diz que eu sou revoltada e sem vergonha , preguiçosa e mentirosa , e sempre me trata muito friamente , quero ir embora de casa assim que completar 18 anos , é como se eu fosse um problema , eu me sinto um lixo e nem tenho mais vontade de acordar pra ir a aula , fico irritada com tudo e acabo na maioria das vezes sendo grossa sem que eu queira , sinto sono e desanimo o dia todo , porem tem dias que estou alegre e rindo de tudo , não sei oque pode ser , me ajudem , queria ser feliz como eu era a dois anos atras ..

  16. Tenho um irmão de 15 anos,que vem sofrendo ultimamente com crises nervosas e aniosas .Hoje ele tentou se suicidar ,mas felizmente não conseguiu .Ele diz ouvir vozes na sua cabeça que mandam ele se matar ,durante as crises ele se debate,tem comportamentos auto-lesivos..Normalmente a crise decorre logo depois de ele insistir em fazer algo e nao poder,por exemplo quando ele queria muito ir pescar num dia semana ,mas por situarmos loge dos rios e no dia em questao estar chovendo..teve o pedido negado o que levou a uma dessas crises .No dia em questao meu pai nao suportou o estado emocional dele e o desespero da minha mae diante da situação e levou para pescar….logo ao chegar lá ele melhorou extraordinariamente ,e se comportou como nada havia acontecido !
    Entretando quando nao podemos satifazer suas vontades ele entra numa crise incotrolavel..Há dois meses ele ja tem um acompanhamento psiquiatrico,psicologico .Mas devido ele estar na adolecencia os remedios testados nao produzem efeito.Ele foi diagnosticado com depressão mas nao seria outra doença pscotica ?

    -ha quase um ano nao vai a escola,tendo em vista no começo que ele falava sentir dores no corpo….mas nao existia nada

    -quase nao tem vontade de contato social,so com alguns amigos e a familia

    -Nas poucas vezes de interação insistir em bricar como uma criança de 10 anos

    -As vezes fala como uma criança

    -no ultimo mes,começou a ocorrer as crises mais graves e a “ouvir vozes”

  17. Eu tenho 12 anos e eu ”acho” que estou entrando em depressao ja da pra identificar alguns sintomas apresentaveis. Meus pais brigam, e em istante instante da vontade de xorar, sinto um vazio to triste, tenho dores de cabeÇa e de coluna, estou falando muito baixo (tenho lentidao) e tenho uma vontade de nao viver mais. Dormi ate tarde agora e 20:30 e estou morrendo de sono e cansaso.xau queria so desabafar.

    • calma irmão voce não esta sozinho por mais que os outros não nos entendam podemos superar tudo isso um ajudando o outro.. força,foco e fé e o seu primeiro passo para uma nova vida longe de tudo oque nos faz mal *–* não desista nunca. um dia a vitoria vaii chegar pra gente..

  18. Eu me sinto mais ou menos assim como descrevem… Na verdade, eu me sinto como o eu-lírico da música “Fade To Black”, do Metallica: “A vida parece se esvair todos os dias / Eu me perdi em mim mesmo / Eu perdi a vontade de viver / Simplesmente nada mais a oferecer / O vazio me preenche ao ponto da agonia”. É um horror. Em um dia eu me sinto um lixo, um nada, um estorvo para a sociedade. Me sinto mal, vazio, desesperançoso e no final me vem um desespero horrível por estar jogando a minha juventude fora. Não namoro há anos, meus amigos me acham difícil de entender, meus colegas me acham maluco e me relacionar com as pessoas é bem difícil. Às vezes eu pensava em morrer, mas então eu percebi que eu não quero morrer, eu só queria sumir, me isolar, dormir e só acordar daqui a 5 anos e ver que tudo passou…
    E no dia seguinte eu acordo me achando o máximo. Eu sou lindo, gostoso, inteligente, saio por aí falando até o que eu não devo com todo mundo, abraço todo mundo, beijo todo mundo… Minhas ideias vem com tanta fluidez que é difícil se concentrar em apenas uma de uma vez. Aliás, concentração, sono e disposição parecem fugir de mim. E o pior que eu me sinto tão bem, mas em seguida me vem vem o desespero de saber que amanhã eu vou acordar triste de novo e assim eu ficarei uns 5 dias até que a alegria volte para mim de novo.
    Eu sinceramente acho que eu estou perdendo todo o meu juízo. Um dia, eu acordei normal, nem muito triste nem muito alegre. Saí com a minha família, me diverti e voltei para casa e me deu um surto de tristeza. Nesse dia sim eu achei que eu ia enlouquecer de vez. A sensação de culpa está sempre comigo. Já cortei minha própria carne várias vezes… Minha sanidade mental está morta e enterrada e eu não aguento mais, eu só quero ser feliz! Eu estudo, mas tudo isso me desanima, meu rendimento está caindo, estou ficando preguiçoso e estúpido. Eu tenho que estudar, que ser o melhor, mas assim não dá!

    EU NÃO AGUENTO MAIS. O PIOR DE TUDO NÃO É NEM ME SENTIR TRISTE O TEMPO TODO, QUASE. É SENTIR QUE NADA VALE A PENA. SENTIR QUE NADA VALE A PENA ME IMPEDE DE FAZER QUALQUER COISA! Como canta o Queen em Bohemian Rhapsody “Eu sou só um pobre garoto / Nada realmente importa para mim / Eu vim fácil e fácil eu vou / E de qualquer jeito o vento sopra…”

  19. minha mãe só se importa com meu padrasto, enquanto eu fico chorando e me cortanto no meu quarto, pior que ela sabe, pq ja tentei contar que achava que tinha depressao (nunca fui ao medico para ter certeza) e ela sempre insiste em dizer que nao tenho que so é graça minha… Ja desisti de tudo, ja tentei chamar atençao tantas vezes para que se importassem e se preocupassem comigo, mas na verdade a unica pessoa que eu queria que visse isso é minha mãe, mas parece que ela está sempre cega… nem sei quando vou me matar mas sinto que está cada vez mais próximo

  20. Sou muito infeliz as vezes eu choro por besteiras vem na minha mente vozes p q eu cometa o cuicidio nao sei se resisto muito tempo estou no nono ano p bem dizer so passando p piedade dos professores nao consigo ja chega preciso ir embora sumir nao aguento seria melhor se eu nao tiverse nem nascido eu me odeio nao tenho amor a nada sou suja nao presto alguem me ajude gente nao to me fazendo de coitada so preciso de ajuda obrigado a todos pla comproencao.

  21. Eu tenho ficado muito triste com minha vida tenho facebook e no facebook tem varias meninas com fotos bonitas e felizes com sua vida bonitas com roupas bonitas fiquei triste depois do meu aniversario minha mãe nem se lembro de mim eu fiz 14 anos e nem ganhei presentes dos 13 para os 14 minha vida viro um inferno meu pai tem dinheiro mais ele e muito economizador tenho vontade de ser feliz como toda outra menina tentei me matar mais não tive coragem só me machuquei com um cortado minha irmã e uma chata eu gosto de um menino que gosta de mim mais não quero que ele faça parte dessa minha vida de tristeza eu fui na casa dele e a casa e linda diferente da minha que e feia a dele e reformada minha mãe fala pro meu pai reforma a nossa mais ele tem dinheiro mais não gasta e eu não ganhei meu Smart Fone e eu disse pro menino que eu gosto que eu ia ganha ele tem um exclui ele do meu facebook pra ele não fica me fazendo perguntas e me afasta pra ele ver se acha uma menina que mereça ele por que eu não mereço não tenho essa vidinha feliz com pais legais como ele e uma familia feliz depois disso tenho ficado sozinha pelos cantos de casa choro e muito e a noite tenho muita dor de cabeça e não durmo não saio de casa e não como muito e meus pais não sabe somente eu trancada no quarto no escuro com medo da vida.

  22. Ola meu nome é Esther tenho 17 anos.
    Ultimamente me sinto angustiada, solitária, carente, depressiva e etc.
    Minha casa nunca esta vazia sempre tem bastante gente da minha família, mais sempre fico me afastando da companhia dos meus familiares.
    Não me sinto bem tenho vontade de chorar as vezes mesmo de morrer.
    As vezes quando estou sozinha fico perturbada escuto vozes mais como se fossem um sussurros falando besteira pra mim fazer coisas erradas podendo me levar a morte.
    Tenho um namorado e tenho a duvida de ter sido traída, sempre como por nervoso ou ansiedade ou então paro de comer por algum tempo.

    Não sinto intimidade com minha família pra dizer oque se passa ou oque eu sinto.

  23. Olá, me chamo Larissa, tenho 17 anos e sofro com os desentendimentos de meus pais desde quando pude discernir as palavras. Então quando meu irmão nasceu e eu tinha exatamente 8 anos as coisas pioraram ainda mais. Ele por sua vez esta crescendo tão traumatizado quanto eu, mas expressa sua revolta através da rebeldia, enquanto eu tenho pelo menos uns 5 surtos ao ano. Quando completei 11/12 anos pensei em me matar e o máximo que fiz foi talhar os pulsos. Não deixei que sangrasse o suficiente para ser motivo de mais uma briga. Os anos foram passando e eu continuava surtando, mas o que eu quero dizer com surto é: Chorar compulsivamente, de maneira descontrolada. Eu fico sem chão. Nada faz sentido, viver inclusive. Eu quero me matar, quero sumir. Quero fazer uma loucura e chamar a atenção dos meus pais para mim, porque desde que meu irmão nasceu meu pai não me trata mais da mesma maneira. Eu aprendi a me controlar, mas as vezes eu juro que não consigo. É demais pra mim. De todos os relacionamentos que tive nenhum perdurou por mais de um mês. Eu me torno quase uma pedra de gelo e trato mal os caras que amam. Logo eles não ficam comigo. Eu não sei dar carinho, eu tenho vergonha. Sou reprimida. Eu tenho bloqueio emocional. Eu nunca disse que amava meus pais, nem ninguém. Eu tenho muitos amigos e a primeira impressão é de que sou alguém feliz, sorridente e otimista o tempo inteiro. Mas mesmo tentando parecer isso, tem horas que eu não consigo e essa noite eu decidi procurar um médico. Eu sei que isso não deve ser tratado como um capricho. Eu sei que pode trazer consequências drásticas se eu não me cuidar e eu não quero que isso prejudique o meu futuro acadêmico. Estou em ano de vestibular e além da pressão dos meus pais sobre mim, eu mesma me pressiono. A minha família me pressiona, a escola, TUDO, tudo me pressiona involuntariamente e eu me sinto incapaz de suportar tantos problemas, tanta dor sem poder deixar uma lágrima rolar porque tenho que ser forte e ajudar minha mãe. Eu só queria uma família normal, eu só queria ser feliz. Meus pais não sabem desses surtos que eu tenho, apenas 4 amigos.

  24. Bom dia,
    Tenho um namorado que o amo muito, estamos juntos a dois anos, ultimamente frequentemente temos brigados, e ele no início era um ótimo rapaz, infelizmente de uns tempos para cá tem se mostrado muito agressivo, tudo o irrita.Conversei com a minha sogra e ela me disse que ele a trata mal, não conversa, e anda falando palavras bem agressivas, comigo o relacionamento está horrível, pois ele sente ciúme de tudo e de todos, nada o agrada, vive reclamando da vidaq dizendo que ele não é nada, que não tem nada que se acha um “merda”, que a vida dele sempre está ruim e que nada dá certo para ele.
    O que me fez escrever aqui foi um ultimo acontecimento, hoje ele veio até mim após uma briga por nada, me ofendeu e disse que queria terminar, acabamos trocando palavras ofensivas e ele foi a té o banheiro, ficou meia hora e saiu com o pulso em sangue, me assustei com a atitude pois apesar de todo o resto ele nunca havia agido de tal maneira, fui até ele para ajudá-lo e mesmo assim me tratou mal, tentei convencê-lo que ele não era essas coisas más que ele se dizia ser, tentei conversar para tirá-lo do desespero que ele estava, e no meio da conversa ele disse que o melhor seria terminar pois ele havia tentado se matar hoje, e que amanhã ou depois poderia tentar me esfaquear, fique em choque e com medo, lembrei de todos os casos que passam na televisão, estou muito assustada, e não sei o que fazer, pois o amo e sei que esta doente e que ele é uma pessoa boa. Peço-lhe uma ajuda, não sei o que fazer com o meu amor.

  25. Gostei muito de ver este blog, espero que me ajude no problema que estou tendo.
    Tenho um filho de 15 anos de idade e acho que o problema dele é depreesao, ele era um menino feliz, mas de uns tempos para cá tenho notado ele estranho, ele se isola, nao tem amigos, na escola nao se relaciona com ninguem, nao gosta de praticar desportos em grupo. Quando vamos para almoços familiares ele aranja um canto sem ninguém e fica la sozinho. No ultimo passeio que tivemos, resolvi conversar com ele sobre a atitude dele, ele disse que nao era nada, mas insisti bastante, que no fim ele desatou a chorar e ele finalmente desabafou: Disse que ninguém lhe olhava como menino normal, até familia dele lhe rejeita, diz quando chega num sitio todos meninos riem-se dele, falam mal dele, na escola os meninos so se riem dele, porque ele é gordinho e chamam-lhe de menina porque ele tem uma ginecomastia, já levei ele ao medico fez exames e disse que nao era nada grave que isso era normal na adolescencia. Eu nao sei o que faço para ajudar meu filho, mas acho que já é um passo dado, por ele ter contado para mim o que esta a acontecer de facto. Pior que eu estou num país de terceiro mundo e sem condição financeira para lhe levar as clinicas que tratam desse problema.

  26. Eu estou sentindo todos os sintomas, tenho muita vontade de esta sozinha, muita vontade de chorar e muito medo. Se eu podesse estaria sempre ao lado do meu namorado, pois ando sentindo muito medo de perde-lo. A psicologa disse q eu estou no estado de obsessão, ja nem sei mais o que fazer. Por favor, me ajudem!

  27. Eu tenho vários sintomas desses,acho que todos…eu queria ir ao médico mais eu não sei o que dizer a minha mãe,pois ela não acredita quando eu digo que tenho alguma doença ou que tenho que ir ao médico,eu vou até na psicologa…mais não sei o que dizer a elas..

O que tens a dizer?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s