Álcool

_lcool_2Segundo a carta da Organização Mundial de Saúde sobre Álcool , “…todos os adolescentes têm direito a crescer num ambiente protegido das consequências negativas do consumo de álcool e, na extensão do possível, da promoção de bebidas alcoólicas...”.

Um estudo de 2002 conclui que cerca de 1/3 das raparigas entre os 16 e os 19 anos e que cerca de 2/3 dos rapazes da mesma idade, consomem álcool de forma prejudicial. Para além deste número muito elevado, é também conhecido que a idade de começo do consumo de álcool é cada vez mais precoce.

O padrão de consumo nos adolescentes, é diferente do padrão dos adultos. É habitual que os adolescentes consumam grandes quantidades de álcool em um curto espaço de tempo, especialmente em saídas à noite ou em festas, com o claro objectivo de ficar alcoolizados. A isto se chama binge drinking, sendo este padrão definido pelo consumo de 5 ou mais bebidas numa única ocasião. Este tipo de consumos apresenta elevado risco futuro de dependência alcoólica.

Porque é que os jovens bebem?

Foram identificados 3 conjuntos de razões:

1 – Razões pessoais – para se sentir desinibido, para lidar com a ansiedade ou para mudar o humor.

2 – Razões sociais – existe o mito de que o álcool ajuda na socialização e melhora as relações, pelas suas propriedades relaxantes. Para além disto o consumo de álcool pode ser utilizado como desculpa para “maus comportamentos”.

3 – Pressão de Grupo – um adolescente pode sentir a necessidade de acompanhar os seus amigos a beber para se sentir parte do grupo (ou mesmo respeitado). Para além disso, muito ajudado pela publicidade, existem ideias que certos eventos envolvem obrigatoriamente que se beba (ex: ir a uma discoteca).

Que consequências pode ter o consumo de álcool em excesso?

Para além do risco futuro de se ficar dependente, de vir a ter problemas físicos graves como cirrose, úlcera gástrica ou problemas cardio-vasculares, existem consequências logo na adolescência.

Estudos indicam que adolescentes, com consumo tipo binge drinking apresentam mais dificuldades de memória, tendo mais dificuldades escolares.

O consumo de álcool pode levar a agravamento de uma perturbação de ansiedade ou depressão, aumentando o risco de suicídio.

Os acidentes de viação são também um risco enorme deste tipo de consumo, sendo de sublinhar que acidentes com veículos (motas, carros) são a principal causa de morte dos 15 aos 20 anos.

Relações sexuais desprotegidas, podem acontecer no contexto de alcoolização, levando a risco de contaminação com doenças sexualmente transmissíveis, como HIV. O risco de sofrer de abuso sexual é também aumentado, sendo frequente que raparigas violadas estejam em estado de embriaguez.

Por outro lado o abuso de álcool está associado a disfunções sexuais, nomeadamente disfunção eréctil.

Outro risco comum, é envolverem-se em situações violentas ou mesmo ilegais, das quais podem resultar consequências graves, quer a nível físico quer a nível legal.

O abuso de álcool é mais prejudicial nos adolescentes que nos adultos?

Sem dúvida que sim, isto porque o cérebro dos adolescentes é “um trabalho em curso” ou seja ainda está em desenvolvimento (para mais informações sobre o desenvolvimento do cérebro na adolescência consultem este post). O álcool é um neurotóxico, ou seja pode levar à destruição de neurónios e das suas ligações. Estudos comprovam que adolescentes que bebem em excesso, tem maior risco de ter deficiências de aprendizagem, no controlo dos impulsos, na planificação e na atenção.

Estes efeitos são ainda mais prejudiciais em mulheres, nas quais é necessário uma menor dose de álcool para provocar lesão.

O álcool pode impedir o normal desenvolvimento do cérebro adolescente, levando a que este não atinja as suas plenas capacidades intelectuais.

O que fazer?

Bom, o ideal será não beber durante a adolescência. Agora, na prática, sabemos que isto não será uma meta facilmente atingível, mas pelo menos que exista alguma contenção e sobretudo que os adolescentes saibam os riscos que estão a tomar e que se responsabilizem por isso.

Alguns conselhos:

  • Não forcem os vossos amigos/ colegas a beber!
  • Não utilizem como desculpa o álcool para terem “maus comportamentos”.
  • Não tratem ansiedades e depressões com álcool, só agrava.
  • O álcool não faz de vocês pessoas diferentes ou melhores, habitualmente é ao contrario. Se tem dúvidas perguntem a pessoas que tenham assistido a estados vossos de embriaguez.
  • Se sentirem que estão a ter dificuldades para parar de beber, consultem ajuda profissional.

DG 2009

Podemos aconselhar a  visualização desta apresentação (em português) sobre o efeito de várias drogas e álcool no cérebro:

http://www.jellinek.nl/brain/

2 thoughts on “Álcool

  1. Sou uma das pessoas responsáveis pelo site http://www.bullyingescola.com. Temos também um artigo sobre este assunto ao qual eu dou o meu testemunho.
    É a dura e pura realidade. O álcool é um dos maiores problemas da nossa sociedade. Assisti, vivi, chorei e ainda recordo com dor este problema. Durante algum tempo (demais!), vi, uma pessoa de quem gosto imenso, definhar, cometer atentados à sua vida e à dos que o rodeavam. Tudo por mais um gole (assim fosse!) daquele mortal veneno. Era ainda pequena mas consciente do que se passava. Passei horas de angústia, de desespero por não saber o que fazer, por não saber onde essa pessoa estava. Imaginava como estaria…mil e uma coisa, nada de bom. Era revoltante procurá-lo durante horas, chamá-lo, falar sozinha e… depois ele dizer pormenorizadamente o que fizemos e dissemos naquele espaço de tempo. Apetece bater, gritar, enfim…fugir e, se pudesse, apagar aquele terror. Não era possível, ele continuava. A cura?! Várias vezes sugerida por tantos que o amavam…que lhe eram queridos. Nada parecia resultar. Por vezes, aceitava mas, chegada a altura, retrocedia e fugia. Tanto havia para escrever e descrever esse tempo em que vivi só para aquilo. Não estava concentrada na escola, a todo o momento pensava como é que ele estaria, se estaria em casa, se teria tido um acidente, se teria fugido, se foi a pé, de carro, de mota… Tantas incertezas e angústias para uma criança. Era isso que eu era, uma criança. Mas vivi o problema como gente grande. Finalmente cedeu em fazer a sua recuperação. Não foram momentos fáceis, nem por sombras. A voz do coração conseguiu superar a voz do vício, vacilando inúmeras vezes, é certo.
    Hoje em dia, é uma pessoa incrível, cidadão preocupado, irrepreensível, pai estremado, carinhoso, marido impecável e irmão excepcional. Nunca devemos desistir de nada nem de ninguém. A nossa ajuda, por pequena que pareça, é imprescindível para alguém. Não nos podemos esquecer que não estamos, nunca, sozinhos.
    Que tudo isto sirva para testemunhar a dificuldade daqueles que têm este terrível vício mas também daqueles que os rodeiam.
    Se a vida não tivesse estas dificuldades não lhe daríamos o devido valor. E…vale a pena VIVER.

    Augusta Lourenço

  2. Excelente Blog, Parabéns!!!
    Álcool é um tema que me toca especialmente pela facilidade com que se adqure, a idade precoce de consumo, a facilidade com que é aceite na sociedade e principalmente os maleficios que provoca a curtissimo/médio prazo. se for possivel aproveito para divulgar o filme abaixo, que poderá ajudao a mudar muitas mentalidades…

    “Uma das maiores empresas de marketing do mundo resolveu passar uma mensagem para todos através de um vídeo criado pelo TAC (Transport Accident Commission) e teve um efeito fantástico na Austrália..
    Depois desta mensagem, 40% da população da Austrália deixou de usar drogas e de consumir álcool nas datas festivas (Natal, Ano Novo, etc.).

    http://www.youtube.com/watch_popup?v=Z2mf8DtWWd8&vq=medium

O que tens a dizer?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s